3 de jun de 2013

Artista cede imagem de painel para SINJUSC utilizar no 6º Congresso

Um grande artista brasileiro cedeu o direito de uso de um painel sobre a liberdade para ser utilizado pelo SINJUSC no 6º Congresso Estadual. Parte do painel de Abelardo Germano da Hora acompanha trecho de poema do autor catarinense Rubens Lunge sobre a necessidade do pensamento coletivo.
Desde o início dos anos de 1970, Abelardo Germano da Hora reside na capital do Pernambuco, mas antes já havia obtido reconhecimento mundial por suas obras.

Ele é um dos mais importantes nomes das artes plásticas brasileiras na escultura, cerâmica, pintura, desenho e gravação.
As obras criadas por Abelardo da Hora estão em muitos países, entre eles, Estados Unidos, França, China, Suíça, Rússia, Argentina e Canadá.
No Brasil, integram acervos de importantes coleções particulares e museus públicos: Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães (MAMAM), no Recife; Museu Nacional de Belas Artes, do Rio de Janeiro; MASP, em São Paulo; Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo (MAC), e Museu de Arte Moderna Solar do Unhão, em Salvador.
Ele foi um dos iniciadores do Movimento da Cultura Popular (MCP), cujo objetivo foi atender às camadas populares através da democratização de ações culturais e educacionais.
A partir da década de 1970, época em que Abelardo da Hora teve seus direitos políticos cassados, passa a explorar com maior vigor a sensualidade, criando uma série de mulheres em concreto armado, encerado e polido.
A imagem cedida pelo autor faz parte da obra Joaquim Nabuco e a Abolição da Escravatura, painel de azulejo no edifício Joaquim Nabuco, na Praça Joaquim Nabuco, no Recife.