4 de jun de 2013

Cultura e sociedade no 6º Congresso Estadual do SINJUSC

O 6º Congresso do SINJUSC reúne mais de 200 delegados do Poder Judiciário de Santa Catarina, observadores, debatedores e convidados para abordagens de temas específicos dos servidores da justiça catarinense, mas também da sociedade. A organização também preparou eventos culturais colados na realidade.
Manezinho e Jango – Duas apresentações culturais e dois lançamentos de livros fazem a agenda deste segmento de quarta-feira a noite até o meio-dia de sábado no auditório do Hotel Marambaia de Balneário Camboriú.
No final da tarde de quinta-feira, o manezinho Darci desenrola um espetáculo que inicia na parada para o café, ao final da mesa de debates da tarde – veja a programação aqui. O humor do personagem é descarregado no linguajar típico do manezinho da Ilha de Santa Catarina. Junto com a velocidade das palavras, a exclusividade da expressão do mundo real e tiradas sarcásticas dão o tom do espetáculo.
Sexta-feira, a partir das 18 horas, os participantes do 6º Congresso e a comunidade interessada assistem Dossiê Jango. O filme, lançado ano passado, suscitou novas averiguações sobre a morte do presidente João Goulart. Depois da apresentação do filme, o auditório permanecerá ocupado para um debate com o João Vicente Goulart, filho do ex-presidente da República.
Livros – O congresso dos trabalhadores do Poder Judiciário de Santa Catarina também leva para Balneário Camboriú o lançamento dos livros de José Darin Krein, As relações de trabalho na era do neoliberalismo no Brasil, às 11h15min de quinta-feira, e às 12 horas de sexta-feira, quando Herval Pina Ribeiro lança Gritos e Silêncios. A ideia destes lançamentos é oportunizar a aproximação de leitores, autores e obras, em segmentos em que isto raramente acontece, como é o estudo de Herval sobre o adoecimento provocado pelo trabalho em professores e profissionais de telemarketing, ou o olhar concentrado de Krein sobre o exato momento em que a sociedade brasileira enfrenta o discurso do estado mínimo e da privatização. (Imagem floripacult.com)